Nossos parceiros

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Sobre ser Pai

Alguns homens não deveriam receber a benção de ser pai, só pelo simples fato de não merecer. Acham que não precisam ter nenhum tipo de responsabilidade, mas não entendem que "ser pai" não se trata de ir em uma droga de cartório e registrar uma criança, é muito mais que isso... Ser pai é estar presente nos bons e nos maus momentos, é acompanhar o crescimento do seu filho, dar a ele a educação que merece, dar colo, proteção e também umas boas broncas quando for necessário, é ser amigo, é passar a noite acordado quando seu filho tiver febre, é participar das reuniões da escola, é ensinar ao seu filho como sobreviver nesse mundo, ensiná-lo a ser alguém, entre muitas outras coisas. Fazer é muito fácil, bater no peito e dizer "ele é meu filho" também é, mas e depois?. Não importa se o cara vai casar, juntar os panos (ou qualquer que seja a expressão) com a mãe da criança, ele não se tornará pai só se estiver ao lado dela, isso é só um mero detalhe que não vem ao caso agora okay!? Estamos falando de cuidar e não de obrigar alguém a ficar com outra pessoa. Eu sei que em diversos casos o pai não pode estar sempre presente, mas sempre que pode o faz, isso se encaixa em "participar", o que é uma forma de cuidar, da pra entender?? Sei que pra muitos a chegada de um filho não é tão benéfica, ou pelo menos de início não parece ser, mas por outro lado por mais que seja uma tarefa difícil, por mais que muitos vejam como uma carga ou atraso de vida, a criança não tem culpa de nada, mesmo que não tenha sido planejado, ainda assim é uma benção, poxa cara, é uma vida, um pedacinho de você, talvez até a melhor parte de você, vai querer mesmo ficar de fora da vida dessa criança?

Enfim, o que quero dizer (e sei que já estão carecas de tanto saber, mas não criam vergonha nessa cara) é que filho não é um brinquedo que você pode descartar quando cansar de brincar, nem um bicho de estimação que você pode prender em uma gaiola ou em uma coleira, filho é um MILAGRE, independente de como e quando ele vier, e se você não pensa assim, então não pode se considerar PAI.
E aí vários de vocês vão falar "-Ah palhaça, você fica ai falando esse monte de coisa, por acaso você é pai?"
NÃO, eu não sou pai, e nem sou mãe, mas sou filha, e se falei tudo isso é porque a minha vida inteira eu tive um pai de verdade, que se preocupa comigo, que me protege, e por isso eu não admito que outras pessoas (nesse caso filhos e filhas) não possam receber o mesmo cuidado que eu, de seus pais. Porque se eu fosse pai eu com toda certeza faria a diferença, pelo simples fato de ser grato por Deus ter me escolhido para essa função.

P.s.: eu não falei sobre "mães" porque o tema da conversa não é esse. E homens, queridos homens, por favor tenham um pouco mais de vergonha nessa cara e sejam mais responsáveis.
Obrigada! De nada! 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá,
Gostariamos muito de saber a opinião de vocês sobre o blog, os posts e até sobre nós se vocês quiserem. Mas também gostariamos de pedir que moderassem nas palavras, para que não haja más interpretações.

A opinião de vocês é muito importante para nós.

Beijoo Beijoo ...