Nossos parceiros

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Resenha: A Herdeira - Kiera Cass






Livro: A Herdeira
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte 
Ano: 2015
Páginas: 391
Gênero:Romance/ Distopia


  Eu estava devendo essa Resenha aqui já faz um tempinho...Todo mundo sabe que eu amo a Kiera, sou apaixonada pela triologia e pela historia do Maxon e da America! Quando eu fiquei sabendo que um quarto livro de uma quase continuação iria sair, eu apenas pirei, Apenas.
Então confira minhas expectativas e opnião sobre um livro tão esperado, Ta esperando o que ?

Trinta e cinco garotos e uma Princesa, a seleção recomeça, será o início de um novo "Felizes para sempre?"
   
A Herdeira é o quarto livro da série A seleção, Após America ser escolhida por Maxon, para se casar e assumir o trono de Illéa os primeiros anos de governo foram dedicados a abolir as castas que rotulavam e oprimiam seu povo, os deixando escolherem a opção de trabalho e educação de cada um. A familia também aumentava, era só felicidade com o nascimento de Eadlyn e Ahren gêmeos, e seguidos de Kaden e Osten.

   Eadlyn por ser a primogênita foi criada e preparada para ser a rainha perfeita, recebeu todo tipo de treinamento necessário por isso se tornou uma garota decidida , auto confiante e ate mesmo um pouco chata (tá brincando ? ela é muito chata rs). Anos se passaram é mesmo assim com a abolição gradual das castas, ainda havia preconceito mediante as pessoas e suas passadas castas sem falar que a imagem da monarquia começa a ser abalada e o país se encontra em completa desordem, mortes começam a surgir referente a revoltas por todo país, diante dos fatos no desespero o rei e rainha, se vêem na obrigação de tomar alguma solução definitiva, mas é preciso pensar para achar a tal solução, e não tem tempo! Ao menos que aja alguma distração, A SELEÇÃO! Frustrando todos os planos de Eadlyn, uma nova seleção é decretada e Eadlyn é obrigada a participar, e toda sua visão de auto suficiente, de não precisar de um homem para comandar um país? é deixada em segundo caso ou talvez ate mude quando as portas do castelo serem abertas para os 35 garotos!


Gostei bastante do fato da seleção ser agora contado pelo olhar do selecionador, diferente da última seleção que foi contado por America, uma das selecionadas. Mas agora referente a Eadlyn, eu a imaginei bem diferente, criada por duas fofuras que são a Ame e o Max, imaginei uma garota humilde, romântica e um pouco teimosa ( puxando a mamãe é claro) imaginei que teria personalidade forte é claro, mas bem diferente ela é mimada, prepotente, se acha um Deus, não gente eu não estou exagerando! Talvez fosse essa a intenção da nossa amada Kiera de surpreender, mas se foi, ela conseguiu. Entendo o fato da Eadlyn ter crescido e ser treinada desde pequena para comandar um reino futuramente, mas nada justifica o fato dela se achar melhor e ser tão arrogante, ate porque o Maxon também foi treinado da mesma maneira e ainda por uma pai severo e em certas ocasiões maldoso demais, mas mesmo assim o Maxon se tornou um verdadeiro príncipe como nós sabemos.Também não aceitei a idéia da America e do Maxon terem obrigado a filha a participar da seleção, sei que estavam desesperados, mas principalmente a America sempre foi contra a seleção, e sempre deixou isso bem claro.

 Apesar de alguns furos, e a personalidade da Eadlyn ser detestável, ao longo da seleção você vai se acostumando e as emoções vão fluindo, e penso que a seleção vai a ajudar muito ela a se tornar uma pessoa melhor, convivendo com rapazes de várias classes sociais e costumes, além de um possivel amor, será? eu também to louquinha para saber!

Só espero que tenha mais um "Felizes para sempre"!



Bjus da Anny e até o próximo post.



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá,
Gostariamos muito de saber a opinião de vocês sobre o blog, os posts e até sobre nós se vocês quiserem. Mas também gostariamos de pedir que moderassem nas palavras, para que não haja más interpretações.

A opinião de vocês é muito importante para nós.

Beijoo Beijoo ...